10/12/2020

Balanço das ações do Sistema Faeg Senar e Ifag em 2020 e perspectiva para 2021

Noticía Agricultura
compartilhar

Para o setor produtivo rural o ano de 2020 será marcado não só pela adversidade causada pela pandemia da Covid-19, mas também pela superação, visto que o setor lançou mão de muito trabalho para continuar a produzir em um cenário de isolamento social.

De modo geral a economia registrou dados negativos em 2020, o que não poderia ser diferente, uma vez que as medidas de isolamento, necessárias para conter o avanço do coronavírus, provocaram desaceleração da atividade econômica.

Porém, os impactos poderiam ser piores se não fosse o agronegócio, que não parou, mantendo a segurança alimentar mundial.

E o balanço das ações do Sistema Faeg Senar e Ifag em 2020 e perspectiva para 2021 foram apresentados nesta quarta-feira, 09, em entrevista coletiva conduzida pelo Presidente da Instituição, deputado federal, José Mário, pelo Diretor executivo do Ifag, Edson Novaes e pelo superintendente do Senar Goiás, Dirceu Borges.

Para o Deputado Federal José Mário, o Brasil precisa refletir sobre seu posicionamento mundial quando se trata de segurança alimentar. O ano de 2020 veio para deixar claro o papel do Brasil na garantia da alimentação mundial. ”Hoje o Brasil se torna o principal protagonista mundial, quando se trata de produção de alimentos. São números importantes que hoje nós vivemos, o país precisa sentar no centro da mesa quando a discussão é a segurança alimentar”, ressalta o deputado José Mário.

O Superintende do Senar Goiás, Dirceu Borges, fez questão de frisar que apesar de todo o transtorno causado pela pandemia, uma das preocupações foi manter a geração de emprego e a capacitação profissional e assistência técnica precisavam continuar chegando ao produtor. “ Mesmo em tempo de pandemia, nós chegamos a mais de Duzentas e três mil pessoas assistidas e beneficiadas pelo Senar Goiás, impactadas direta ou indiretamente pelo Sistema Faeg Senar”, afirmou Dirceu

Novidades para 2021

Durante a coletiva, o Presidente do Sistema Faeg Senar, deputado federal José Mário, anunciou algumas novidades para 2021, como o relançamento do Prêmio Faeg Senar Jornalismo, adiado por causa da pandemia, o portal Talentos do Campo, que pretende auxiliar alunos capacitados pelo Senar Goiás a entrarem no mercado de trabalho. Ainda pensando na capacitação e especialização para o agronegócio, o Curso Senar English Farm, chega para oferecer um projeto pioneiro no Brasil. Totalmente EAD, o curso será gratuito com duração de 18 meses focados em aprimorar a linguagem técnica específica, onde o aluno irá aprender o inglês voltado para o agronegócio.

Geração de Emprego

A agropecuária registrou dados positivos no PIB, além de registrar um crescimento no número de empregos.

Dados do CAGED/IBGE/IFAG apontam que a geração de empregos pelo agronegócio em Goiás foi de 5 mil 758 vagas até outubro /2020.

Movimentação que se estendeu a indústria alimentícia, que ampliou esse número em contratações com 39% de postos de trabalho.

Produção x preço dos alimentos 

Em 2020 a alta dos preços dos alimentos impactou diretamente no aumento dos índices de inflação. Porém é importante esclarecer que tal fato teve como origem: a alta dos preços internacionais das commodities agrícolas, a desvalorização cambial, o aumento do custo de produção.  O Diretor executivo do Instituto para o Fortalecimento da Agropecuária em Goiás, Edson Novaes, explica que no início do período de isolamento houve um desestímulo na produção de alimentos perecíveis e sem condições de estocagem. Somado a isso, o mercado externo absorveu parte da produção nacional acima do projetado para 2020 e com a liberação do auxílio emergencial do Governo Federal, aconteceu aumento da demanda interna por alimentos da cesta básica, como o óleo de soja, arroz e feijão.

Safra 2020/2021

Mas Goiás seguiu produzindo e vamos fechar esse ano com saldo positivo em produção, com colheita da safra estimada em 27,5 milhões de toneladas de cereais, fibras e oleaginosas, um crescimento de 8,9%, enquanto a área plantada avançou apenas 7%, ou seja, aumento na produtividade.

A soja continua sendo o carro chefe, com uma produção de 13,1 milhões de toneladas, avanço de 8,8% em relação ao ano passado, seguido pelo milho, com 12,6 milhões de toneladas, avanço de 8,9%, resultado comemorado por outro setor, o da pecuária que utiliza o milho como base de alimento do rebanho.

O setor sucroenergético também foi destaque, com uma produção de 77,4 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, ganho de 2,79% em relação à safra passada.

Exportação 

No comércio exterior o agronegócio mostrou todo seu poder de superação. Em 2020, até outubro, o setor em Goiás registrou um crescimento de 29% nas exportações em comparação ao ano anterior. Mais do que isso, no estado, em cada US$ 10 exportado US$ 8,30 foram de produtos do agronegócio.

As exportações do agro totalizaram 83%, chegando a mais de 157 países. A China foi o principal país na aquisição dos produtos do agronegócio goiano, seguido pela União Europeia, Tailândia, Japão e Coreia do Sul.

Perspectiva 2021

Para 2021 espera-se que a vacina da Covid-19 chegue a todos e o processo de recuperação econômica ganhe força estimulado por decisões política como ajustes fiscais e pelas reformas administrativa e tributária que devem impactar o setor.

O fenômeno climático la nina se torna mais um desafio em 2021, uma vez que ele está proporcionando chuvas mais irregulares em volumes menores.

Tal cenário ameaça o crescimento produtivo nas culturas de cereais, fibras e oleaginosas, o que pode resultar em uma produção menor em 2021.

Na pecuária o cenário é promissor, visto que o aumento do consumo interno e o aquecimento das exportações deverão proporcionar um crescimento na produção de proteínas animais. O aumento na demanda de mercados como China, Sudeste Asiático e África, gera estimativa de crescimento de 3% em média para comercialização de carne. O mercado interno também segue com crescimento no próximo ano em volume de consumo de 2,5% para aves, 2,2% suínos e 0,08% bovinos.

Além disso, o grande desafio em 2021 será a gestão dos custos de produção do agricultor, visto que já é observado um aumento nos preços dos insumos agrícolas e pecuários, pautados pela oscilação do dólar.

Novo ano, novos desafios e o trabalho continua. O sistema Faeg Senar acredita no poder e força do agro, como cadeia produtiva fundamental para o desenvolvimento do país e tem a certeza que seguirá produzindo resultados.

A agropecuária se desenha como um mosaico de vários produtores, cada um com suas particularidades, atendendo mercados diversos, seja consumo regional, mercado domésticos ou o de commodities, voltada à exportação. Esse ano o agro foi muito além do comprometimento social, da produção de alimentos e geração de emprego.

O diante da crise mundial provocada pela pandemia, o agronegócio se posicionou de forma rápida e segura, como um pilar forte, positivo e necessário alicerçando a economia do país, reforçando a sua importância do campo à cidade.

Fonte: Sistema Faeg Senar

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Ministra quer participação ativa da Embrapa na atualização do Plano ABC

Mapa digitaliza mais de 80 serviços e gera economia para o produtor rural

AGROBRASÍLIA
Feira Internacional dos Cerrados
agrobrasilia@agrobrasilia.com.br
+55 61 3339-6541
+55 61 3339-6542
+55 61 98478-6676
+55 61 99945-0292

Seja expositor


© Copyright 2019 AgroBrasília Todos os direitos reservados         Design Lucivam Queiroz // Frontend webtoyou // Desenvolvimento Agro3w