10/12/2020

Balanço das ações do Sistema Faeg Senar e Ifag em 2020 e perspectiva para 2021

Noticía Agricultura
compartilhar

Para o setor produtivo rural o ano de 2020 será marcado não só pela adversidade causada pela pandemia da Covid-19, mas também pela superação, visto que o setor lançou mão de muito trabalho para continuar a produzir em um cenário de isolamento social.

De modo geral a economia registrou dados negativos em 2020, o que não poderia ser diferente, uma vez que as medidas de isolamento, necessárias para conter o avanço do coronavírus, provocaram desaceleração da atividade econômica.

Porém, os impactos poderiam ser piores se não fosse o agronegócio, que não parou, mantendo a segurança alimentar mundial.

E o balanço das ações do Sistema Faeg Senar e Ifag em 2020 e perspectiva para 2021 foram apresentados nesta quarta-feira, 09, em entrevista coletiva conduzida pelo Presidente da Instituição, deputado federal, José Mário, pelo Diretor executivo do Ifag, Edson Novaes e pelo superintendente do Senar Goiás, Dirceu Borges.

Para o Deputado Federal José Mário, o Brasil precisa refletir sobre seu posicionamento mundial quando se trata de segurança alimentar. O ano de 2020 veio para deixar claro o papel do Brasil na garantia da alimentação mundial. ”Hoje o Brasil se torna o principal protagonista mundial, quando se trata de produção de alimentos. São números importantes que hoje nós vivemos, o país precisa sentar no centro da mesa quando a discussão é a segurança alimentar”, ressalta o deputado José Mário.

O Superintende do Senar Goiás, Dirceu Borges, fez questão de frisar que apesar de todo o transtorno causado pela pandemia, uma das preocupações foi manter a geração de emprego e a capacitação profissional e assistência técnica precisavam continuar chegando ao produtor. “ Mesmo em tempo de pandemia, nós chegamos a mais de Duzentas e três mil pessoas assistidas e beneficiadas pelo Senar Goiás, impactadas direta ou indiretamente pelo Sistema Faeg Senar”, afirmou Dirceu

Novidades para 2021

Durante a coletiva, o Presidente do Sistema Faeg Senar, deputado federal José Mário, anunciou algumas novidades para 2021, como o relançamento do Prêmio Faeg Senar Jornalismo, adiado por causa da pandemia, o portal Talentos do Campo, que pretende auxiliar alunos capacitados pelo Senar Goiás a entrarem no mercado de trabalho. Ainda pensando na capacitação e especialização para o agronegócio, o Curso Senar English Farm, chega para oferecer um projeto pioneiro no Brasil. Totalmente EAD, o curso será gratuito com duração de 18 meses focados em aprimorar a linguagem técnica específica, onde o aluno irá aprender o inglês voltado para o agronegócio.

Geração de Emprego

A agropecuária registrou dados positivos no PIB, além de registrar um crescimento no número de empregos.

Dados do CAGED/IBGE/IFAG apontam que a geração de empregos pelo agronegócio em Goiás foi de 5 mil 758 vagas até outubro /2020.

Movimentação que se estendeu a indústria alimentícia, que ampliou esse número em contratações com 39% de postos de trabalho.

Produção x preço dos alimentos 

Em 2020 a alta dos preços dos alimentos impactou diretamente no aumento dos índices de inflação. Porém é importante esclarecer que tal fato teve como origem: a alta dos preços internacionais das commodities agrícolas, a desvalorização cambial, o aumento do custo de produção.  O Diretor executivo do Instituto para o Fortalecimento da Agropecuária em Goiás, Edson Novaes, explica que no início do período de isolamento houve um desestímulo na produção de alimentos perecíveis e sem condições de estocagem. Somado a isso, o mercado externo absorveu parte da produção nacional acima do projetado para 2020 e com a liberação do auxílio emergencial do Governo Federal, aconteceu aumento da demanda interna por alimentos da cesta básica, como o óleo de soja, arroz e feijão.

Safra 2020/2021

Mas Goiás seguiu produzindo e vamos fechar esse ano com saldo positivo em produção, com colheita da safra estimada em 27,5 milhões de toneladas de cereais, fibras e oleaginosas, um crescimento de 8,9%, enquanto a área plantada avançou apenas 7%, ou seja, aumento na produtividade.

A soja continua sendo o carro chefe, com uma produção de 13,1 milhões de toneladas, avanço de 8,8% em relação ao ano passado, seguido pelo milho, com 12,6 milhões de toneladas, avanço de 8,9%, resultado comemorado por outro setor, o da pecuária que utiliza o milho como base de alimento do rebanho.

O setor sucroenergético também foi destaque, com uma produção de 77,4 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, ganho de 2,79% em relação à safra passada.

Exportação 

No comércio exterior o agronegócio mostrou todo seu poder de superação. Em 2020, até outubro, o setor em Goiás registrou um crescimento de 29% nas exportações em comparação ao ano anterior. Mais do que isso, no estado, em cada US$ 10 exportado US$ 8,30 foram de produtos do agronegócio.

As exportações do agro totalizaram 83%, chegando a mais de 157 países. A China foi o principal país na aquisição dos produtos do agronegócio goiano, seguido pela União Europeia, Tailândia, Japão e Coreia do Sul.

Perspectiva 2021

Para 2021 espera-se que a vacina da Covid-19 chegue a todos e o processo de recuperação econômica ganhe força estimulado por decisões política como ajustes fiscais e pelas reformas administrativa e tributária que devem impactar o setor.

O fenômeno climático la nina se torna mais um desafio em 2021, uma vez que ele está proporcionando chuvas mais irregulares em volumes menores.

Tal cenário ameaça o crescimento produtivo nas culturas de cereais, fibras e oleaginosas, o que pode resultar em uma produção menor em 2021.

Na pecuária o cenário é promissor, visto que o aumento do consumo interno e o aquecimento das exportações deverão proporcionar um crescimento na produção de proteínas animais. O aumento na demanda de mercados como China, Sudeste Asiático e África, gera estimativa de crescimento de 3% em média para comercialização de carne. O mercado interno também segue com crescimento no próximo ano em volume de consumo de 2,5% para aves, 2,2% suínos e 0,08% bovinos.

Além disso, o grande desafio em 2021 será a gestão dos custos de produção do agricultor, visto que já é observado um aumento nos preços dos insumos agrícolas e pecuários, pautados pela oscilação do dólar.

Novo ano, novos desafios e o trabalho continua. O sistema Faeg Senar acredita no poder e força do agro, como cadeia produtiva fundamental para o desenvolvimento do país e tem a certeza que seguirá produzindo resultados.

A agropecuária se desenha como um mosaico de vários produtores, cada um com suas particularidades, atendendo mercados diversos, seja consumo regional, mercado domésticos ou o de commodities, voltada à exportação. Esse ano o agro foi muito além do comprometimento social, da produção de alimentos e geração de emprego.

O diante da crise mundial provocada pela pandemia, o agronegócio se posicionou de forma rápida e segura, como um pilar forte, positivo e necessário alicerçando a economia do país, reforçando a sua importância do campo à cidade.

Fonte: Sistema Faeg Senar

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Exportações dos Cafés do Brasil em setembro de 2020 batem recorde histórico

Mais água para produção rural de Vargem Bonita

AGROBRASÍLIA
Feira Internacional dos Cerrados
agrobrasilia@agrobrasilia.com.br
+55 61 3339-6541
+55 61 3339-6542
+55 61 98478-6676
+55 61 99945-0292

Seja expositor


© Copyright 2019 AgroBrasília Todos os direitos reservados         Design Lucivam Queiroz // Frontend webtoyou // Desenvolvimento Agro3w