Anúncio aqui
24.05.2023 | Por: administrador

AgroBrasília recebe comitivas de países e blocos econômicos no Dia Internacional

Embaixadores e representantes de países e blocos econômicos (Brics e União Europeia) participaram nesta quarta-feira (24) do Dia Internacional da AgroBrasília. O encontro fez parte do segundo dia de programação da exposição e apresentou à comunidade internacional em Brasília o potencial da atividade agropecuária no Centro-Oeste e no Planalto Central, além de ter promovido o intercâmbio tecnológico e comercial entre países. De acordo com a organização da iniciativa, foi o maior Dia Internacional de todas as edições da Feira. A AgroBrasília vai até o dia 27 de maio, no Parque Tecnológico Ivaldo Cenci, no PAD-DF.

O Dia Internacional é realizado em parceria com o Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater-DF), e teve ainda o apoio da Secretaria de Relações Internacionais do Distrito Federal (Serinter-DF), aos quais a AgroBrasília agradece o esforço empenhado na promoção da atividade.

O embaixador de Israel, Daniel Zonshine, afirmou que a AgroBrasília mostra a força e o tamanho da agricultura do Centro-Oeste e falou dos objetivos do país ao participar da Feira. “Temos aqui empresas israelenses com tecnologias que representam grande potencial de cooperação com o Distrito Federal e com o Brasil.”

“Estamos visitando a exposição pela primeira vez. Sem dúvida nenhuma, nossa participação é importante pelo potencial do Brasil no desenvolvimento de tecnologias e inovação para o agro e para fazermos parcerias. É uma satisfação estar aqui após alguns anos de pandemia “, enfatizou o embaixador de Malta, Stephen Cachia. 

Para uma das coordenadoras da embaixada de Trinidad e Tobago Liselle Gene, o ponto principal é que a agricultura precisa buscar sustentabilidade: “nosso país tende a aprender com o Brasil nesse aspecto. Assim, podemos usar esse desenvolvimento sustentável para fazer contatos que resultem em mercados abertos para exportação”.

Outros artigos desse tema