04/03/2020

DF – Alta produtividade e sementes de alta qualidade compõem cenário da soja na região

Cadeia produtiva local tem expressiva relevância para o agronegócio brasileiro, multiplicando sementes que superam a média nacional de produtividade. Produtores têm na AgroBrasília oportunidade de conhecer resultados de cultivares antes do plantio
Release Agricultura
compartilhar

Alta produtividade e sementes de alta qualidade compõem o bem-sucedido cenário da soja no Distrito Federal. Na safra de 2019/2020, a colheita chegou a 3.500 kg por hectare, uma das melhores do País, acima da média nacional, que é de 3.300 kg/ha. Em relação à safra passada, ocorreu um crescimento de 6,1% nesse indicador. Os números constam do 5º levantamento da safra, publicado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

A regularidade do clima e a adoção de modernas práticas agrícolas e de melhoramento genético também têm contribuído significativamente para uma relevante produção de sementes altamente produtivas. O perfil do produtor da região, bastante interessado na aplicação de tecnologias para incremento da atividade, é ainda fator fundamental para esses resultados.

O Distrito Federal exporta cerca de 39 mil toneladas de sementes de soja para outros estados como insumo na produção de grãos. Desse total, 70% destinam-se ao Mato Grosso. Estima-se que o mercado local de sementes da cultura movimenta em torno de R$ 20 milhões por ano-safra. Nos anos de 2017 e 2018, mais de 30%, ou cerca de 27 mil hectares, da produção total da região eram destinados ao segmento, de acordo com o estudo Cenário da Produção, Comercialização e Logística de Semente de Soja no DF, da Conab.

A produção da leguminosa no Distrito Federal não é significativa em termos de volume – são 74,5 mil hectares plantados, que geram em torno de 260 mil toneladas de soja, correspondentes a 0,2% do montante nacional. No entanto, é inegável que a cadeia local apresenta parâmetros de qualidade que impactam todo o agronegócio nacional. A utilização de semente certificada contribui para a produtividade da lavoura e constitui-se como um dos principais insumos da produção agrícola.

Tendo em vista a importância dessa cadeia, a AgroBrasília tem em sua programação a Competição de Cultivares de Soja, uma das atividades de maior importância da Feira em razão do impacto que tem sobre a decisão de diversos produtores da leguminosa. O torneio fornece a esses agricultores a possibilidade de avaliar fatores como a qualidade do desenvolvimento da raiz, a sanidade e a produtividade de cultivares, informações fundamentais para a tomada de decisão no momento do plantio.

Responsável pela avaliação das etapas do ensaio, o engenheiro agrônomo da Cooperativa Agropecuária da Região do Distrito Federal (Coopa-DF) Lafayette Machado observa que a competição influencia, além do Distrito Federal, o Entorno, partes de Goiás, de Minas Gerais e até da Bahia. “Aqui é uma vitrine de como se comporta a cultivar na região. A partir desses dados, o produtor avalia se vale a pena transportar o material para sua região. Os produtores do DF, por exemplo, aguardam o resultado do concurso para então optarem pela cultivar que irão plantar.”

Na edição de 2020, são 19 empresas participantes da competição, com 69 cultivares – 5 do tipo RR e 64 Intacta RR2. A soja RR é tolerante ao herbicida Glifosato. A soja Intacta RR2 é tolerante ao glifosato e apresenta capacidade de controle de algumas lagartas que atacam a cultura. Os resultados do torneio são divulgados no início da AgroBrasília, que ocorre de 12 a 16 de maio.

No entanto, produtores podem observar uma prévia da competição em um Dia de Campo, que ocorre na próxima sexta-feira, 6 de março, na Fazenda Pedro Carmo, em frente à Coopa-DF, no PAD-DF, das 8 às 12 h.

Alta produtividade e resistência a pragas

Produzindo no PAD-DF, o agricultor Cleson Schneider ilustra bem o cenário de sucesso existente na região. Ele tem 220 hectares cultivados com a leguminosa, que na safra passada renderam 4.000 kg/ha. A totalidade da área plantada esteve voltada à multiplicação de sementes.

Todos os anos, Schneider acompanha os resultados da competição. “O torneio traz parâmetros bastante confiáveis, que permitem conhecer os aspectos de precocidade, produtividade e resistência a pragas de cada cultivar. A partir disso, escolho o material a ser plantado considerando, além da produtividade, a resistência a nematoides, hoje um dos principais problemas que existem na região”, explica.

MAIS RELEASES

Agricultura

AgroBrasília Digital registra volume de R$ 590 milhões em negócios

Agricultura

AgroBrasília e parceiros trazem conteúdo técnico, novidades em pesquisas, oportunidades de formação

Agricultura

Uma das feiras mais relevantes do País, AgroBrasília reflete diversidade e alta produtividade do DF e do Planalto Central

Agricultura

AgroBrasília 2020 traz novidades na área de inovação

Agricultura

Confira a programação do último dia da AgroBrasília Digital

Agricultura

Primeiro dia AgroBrasília Digital registrou mais de 30 mil acessos à plataforma online

AGROBRASÍLIA
Feira Internacional dos Cerrados
agrobrasilia@agrobrasilia.com.br
+55 61 3339-6541
+55 61 3339-6542
+55 61 98478-6676
+55 61 99945-0292

Seja expositor


Cadeia produtiva local tem expressiva relevância para o agronegócio brasileiro, multiplicando sementes que superam a média nacional de produtividade. Produtores têm na AgroBrasília oportunidade de conhecer resultados de cultivares antes do plantio
© Copyright 2019 AgroBrasília Todos os direitos reservados         Design Lucivam Queiroz // Frontend webtoyou // Desenvolvimento Agro3w