24/02/2021

Emater-DF articula ajuda a produtores afetados por chuva no Riacho Fundo I e Núcleo Bandeirante

Noticía Agricultura
compartilhar

Extensionista Cláudia Coelho verifica áreas com erosão

Após as fortes chuvas que fizeram o córrego Riacho Fundo transbordar no último final de semana, a Emater-DF começou a visitar propriedades rurais afetadas pela águas e articular soluções junto a instituições parceiras.

 

A propriedade de Antônia Esaki, localizada no CA Bandeirante 2, foi uma das mais atingidas, porque fica em uma região mais baixa. O sistema de irrigação foi afetado e mudas e plantios perdidos. Outras propriedades, do CA Riacho Fundo, sofreram com erosões, que afetaram áreas de preservação permanente.

 

A gerente do escritório local da Emater-DF na Vargem Bonita, Cláudia Coelho, diz que a ação mais urgente neste momento será articulada junto à Secretaria de Agricultura. Ela disse que deve formular um pedido de apoio no uso do maquinário, como retroescavadeiras, para abrir valas para drenagem da água.

 

A agricultora Antônia Esaki, mostra para extensionista da Emater-DF danos causados à plantação

 

Outra medida será um pedido para implementação do Projeto Reflorestar, que, por meio do respeito à legislação ambiental, ajuda na conservação do solo, escoamento da água, prevenção de erosões e recuperação da área de preservação permanente

 

O secretário-executivo da Secretaria de Agricultura, Luciano Mendes, disse que, a exemplo de outras ocasiões, a pasta vai avaliar a situação para nortear eventuais ações. “Vamos verificar os danos e ver de que forma podemos ajudar a mitigar o sofrimento dos produtores da região.”

 

Na Vila Cauhy, também atingida pelas chuvas fortes, parte dos moradores ocupa áreas não regularizadas. A propriedade da agricultora Antônia Esaki é a única da região com registro na Emater-DF. A produção agrícola da região está baseada no plantio de verduras e frutas.

 

Chuvas

O transbordamento do córrego Riacho Fundo foi provocado pelo excesso de chuvas neste mês. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), este mês de fevereiro já é o mais chuvoso desde que o órgão começou a medir o índice pluviométrico no DF, em 1962.

 

Canteiro de hortaliças encharcado pelas chuvas fortes que atingiram a região

 

De 1º de fevereiro até esta segunda-feira, foram registrados 473,4 mm de chuva. Mesmo faltando seis dias para o término do mês, a marca supera o recorde anterior, de 460,4 mm registrados em fevereiro de 1980.

 

Mesmo com a limpeza do córrego feita com regularidade, o volume de chuva tem causado transbordamento e transtornos para moradores de diversas áreas do Distrito Federal.

 

Fonte: Emater-DF

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Pandemia aumenta procura por flores na Coop

PIB do agronegócio cresce 16,81% de janeiro a outubro de 2020

AGROBRASÍLIA
Feira Internacional dos Cerrados
agrobrasilia@agrobrasilia.com.br
+55 61 3339-6541
+55 61 3339-6542
+55 61 98478-6676
+55 61 99945-0292

Seja expositor


© Copyright 2019 AgroBrasília Todos os direitos reservados         Design Lucivam Queiroz // Frontend webtoyou // Desenvolvimento Agro3w