Coopa-DF propõe Plano Sustentabilidade e ações socioambientais para a AgroBrasília

O que é / objetivos

Desde seu lançamento em 2008, a AgroBrasília vêm evoluindo e conquistando importantes marcas no cenário nacional, sendo considerada a feira do agronegócio que mais cresce no Brasil. Com mais de 100 mil visitantes, e expressivos 1,1 bilhão de reais em negócios, o evento também promove uma série de ações socioambientais que visam contribuir para os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável propostos pela Organização das Nações Unidas – ONU.

Em setembro de 2015, líderes mundiais reuniram-se na sede da ONU, em Nova York, e decidiram um plano de ação para erradicar a pobreza, proteger o planeta e garantir que as pessoas alcancem a paz e a prosperidade: a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, a qual contém o conjunto de 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Coopa-DF participa do Eixão Agro

Cooperativa contou com estande institucional e apresentou seus produtos no evento

IMG 1401

Brasília recebeu a segunda edição do Eixão Agro. O evento reuniu cerca de 50 expositores que apresentaram e comercializaram seus produtos. Realizado pela Federação da Agricultura e Pecuária do Distrito Federal (Fape-DF), em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-DF), neste ano, contou com apoio institucional da Cooperativa Agropecuária da Região do Distrito Federal (Coopa-DF). A cooperativa esteve presente com estande, onde apresentou seus produtos e mostrou a pujança do agronegócio do DF.

A participação institucional da Coopa-DF apresentou ao público de Brasília as etapas do processo de produção da farinha de trigo Buriti, feita pela cooperativa. Segundo José Guilherme Brenner, vice-presidente da cooperativa, o evento é uma grande oportunidade de unir a cidade ao meio rural: “o Eixão Agro mostra ao público da cidade o que a cooperativa produz, além da importância dessa produção na nossa região. É algo desconhecido, a maior parte das pessoas fica surpresa em saber que, no DF, produzimos trigo e farinha de qualidade, é bom para as pessoas terem esse conhecimento”, disse.

AgroBrasília fortalece laços empresariais e tecnológicos entre Brasil e Colômbia

colombia brasil

Estimular a promoção de uma feira semelhante à AgroBrasília no cerrado colombiano é uma meta  do assessor do Ministério da Agricultura da Colômbia, Nelson López. Desde 2013, ele visita a feira brasileira todos os anos, acompanhado de empresários interessados em conhecer empresas, produções, inovações tecnológicas, maquinários e produtos apresentados ali. “A AgroBrasília é muito importante para nós. Nossa região é muito parecida ao cerrado brasileiro, tem as mesmas dificuldades de produtividade, a baixa fertilidade dos solos e um grande potencial”, ressalta López, lembrando que trata-se também da região mais importante para a Colômbia em termos de produção de alimentos e agroindústria.

Este ano, oito empresários colombianos viajaram ao Brasil especialmente para visitar a feira e buscar parcerias que fortaleçam o desenvolvimento do cerrado daquele país, que tem uma população superior a 47 milhões de habitantes, a segunda maior da América do Sul. “A AgroBrasília causou um grande impacto neles, pois no cerrado colombiano ainda não se tem uma feira dessa magnitude Apreciamos muito o pessoal da Coopa-DF e tudo o que estão fazendo pelo desenvolvimento dessa região. Estamos nesse processo de transição e queremos a experiência, a expertícia de grandes produtores de grãos, como a Coopa-DF e outras empresas que já se disponibilizaram a dar a mão à Colômbia.”, completa López. Nos últimos seis anos, ele tem trazido também amostras da cultura do cerrado colombiano para a AgroBrasília, através de apresentações artísticas, danças, músicas, tradições, artesanato, belezas naturais.

 

colombia

No estande da Colômbia, no Pavilhão de Negócios, os visitantes da AgroBrasília também tiveram a oportunidade de conhecer o trabalho da Corporação Colombiana de Pesquisa Agropecuária (Corpoica). Esta divulgação é feita pelo coordenador da Aliança Internacional entre a Corpoica e a Embrapa, Juan Pablo Molina Acevedo, através de palestras, folhetos informativos e explicações. “A AgroBrasília é uma janela excelente para mostrar que, na Colômbia, também fazemos uma excelente pesquisa agropecuária”, reconhece Acevedo. Dentre as tecnologias apresentadas ali, estão mais de 60 espécies de batatas nativas para consumo desenvolvidas na região andina, cultivares de caju e brachiaria adaptadas ao solo ácido do cerrado e a raça bovina romulo, um gado vermelho muito rústico introduzido na época da colonização espanhola, com carne entremeada de gordura, adaptado a climas secos e quentes, como a região caribe.

“Agradecemos muito essa oportunidade oferecida pela AgroBrasília, para que o Brasil conheça as tecnologias que estão sendo desenvolvidas na Colômbia e possamos criar interações e novas parcerias. Este ano, tivemos a visita do Embaixador da Colômbia, Alejandro Borda Rojar, que ficou muito satisfeito de ver o estande como uma janela para apresentar a riqueza do cerrado colombiano para o Brasil e o desenvolvimento de sua pesquisa agropecuária. Em 2019, esperamos estar novamente aqui”, finaliza o Juan Pablo.